Credenciamento de docentes

Norma geral da UFES (Credenciamento e Recredenciamento de Docentes):Os docentes dos Programas de Pós-graduação devem produzir trabalhos científicos e tecnológicos de valor comprovado de acordo com os critérios estabelecidos pelos órgãos internos e externos de acompanhamento e avaliação da Pós-graduação.
Os docentes devem estar cadastrados na Plataforma Lattes do CNPq e devem manter seu Currículo Lattes atualizado, informando sua produção científica e tecnológica no mínimo duas vezes por ano (até 30 de junho e até 31 de dezembro).
Os docentes de Programas de Pós-graduação são classificados em duas categorias: Professores Permanentes e Professores Colaboradores.
Após a criação do Programa de Pós-graduação, a inclusão, o desligamento e a categorização dos professores que fazem parte do corpo docente deverão ser aprovadas pelo Colegiado Acadêmico respectivo.
Os critérios de permanência e categorização dos docentes deverão ser estabelecidos no Regimento Interno de cada Programa, levando em consideração as diretrizes de sua área de avaliação da CAPES.
A categorização dos docentes se dará anualmente.
O ato de solicitação de adesão de um docente a um Programa de Pós-graduação será formalizado pelo preenchimento do Termo de Concordância para “Participação em Curso de Pós-graduação” previsto nos Anexos I e II do Regulamento Geral de Pós-Graduação.

Norma do Programa para o Credenciamento e Recredenciamento de Docentes:

As normas para credenciamento de docentes são definidas pelo Colegiado do PPGAdm. Atualmente para ingressar como professor permanente o docente deve ter no mínimo 150 pontos de currículo lattes no triênio (contando-se da data de solicitação para trás) e para ingressar como professor colaborador o docente deve ter no mínimo 60 pontos de currículo lattes no triênio. Esses critérios foram definidos na 112ª reunião do PPGAdm, ocorrida em 20 de agosto de 2012.

Com o início do doutorado, passaram a ser aplicados também os critérios de credenciamento específicos para orientação no doutorado, apresentados a seguir: 1) serão considerados professores permanentes do curso os docentes do quadro permanente do PPGADM que satisfaçam todos os seguintes requisitos: a) ter publicado artigos qualificados no Qualis CAPES da Área, cuja pontuação obtida pelo docente nos últimos trinta e seis (36) meses deverá ser de, no mínimo, o equivalente a muito bom segundo os critérios definidos no documento de Área; b) ter concluído duas orientações de mestrado; 2) Ao ingressar no quadro permanente do curso de doutorado será permitido ao docente receber orientandos de doutorado; 3) caso ao término de cada triênio de avaliação da CAPES, o docente não tenha coordenado ou não esteja coordenando no triênio um projeto de pesquisa financiado por agências de fomento à pesquisa públicas, sejam elas, federais, estaduais ou municipais, ele estará impedido de receber novos orientandos de doutorado até que atenda à condição de coordenar um projeto de pesquisa com o referido financiamento público; 4) caso o docente esteja impedido de receber novos orientandos de doutorado até a data da defesa de seu último orientando de doutorado, o docente será excluído do quadro de professores permanentes do doutorado até a referida defesa e somente poderá retornar a este quadro quando além de atender ao item 1, iniciar a coordenação de projeto de pesquisa financiado por agências de fomento à pesquisa públicas, sejam elas, federais, estaduais ou municipais. O ingresso de docentes no curso de doutorado será realizado em fluxo contínuo, na medida em que os docentes permanentes do PPGADM preencherem os requisitos descritos.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910