O Organizing das artesãs de filé do POntal da Barra, em Maceió/AL

Nome: Christianne Lobato Ramalho da Silva
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 20/07/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alfredo Rodrigues Leite da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alfredo Rodrigues Leite da Silva Orientador
Leticia Dias Fantinel Examinador Interno
Marina Dantas de Figueiredo Examinador Externo

Resumo: O artesanato se caracteriza como uma prática, através da qual os indivíduos desenvolvem maneiras de fazer o seu cotidiano por meio de ações que dão origem aos eventos ocorridos em sua sobrevivência. Essas maneiras de fazer artesanal, oportunizam aos sujeitos sociais à constituição de uma organização, que envolvida numa rede de relações, possibilita-lhes transformar sua realidade por meio de ações coletivas, constituindo uma rede de conexões que permeia o artesanato produzido pelos atores sociais participantes, numa dinâmica contínua que abrange o seu contexto. O estudo das práticas cotidianas que permeiam um ofício de relevância local permite compreender dinâmicas específicas de determinado organizing (processo organizativo), como no caso do artesanato bordado filé do estado de Alagoas. Nesse sentido, o objetivo dessa dissertação é compreender o processo organizativo do artesanato produzido nas redes de ação decorrentes das práticas cotidianas das artesãs de filé do bairro do Pontal da Barra, no município de Maceió, estado de Alagoas. A articulação teórica que fundamenta a presente discussão se baseia na abordagem de Michel de Certeau, contemplando o cotidiano dos atores sociais envolvidos e na de redes de ação, de Barbara Czarniawska, possibilitando-se a análise das inúmeras conexões existentes no contexto pesquisado. Na investigação empírica foi utilizada como técnica de coleta de dados a observação participante e a shadowing (técnica da sombra), além de dados coletados por documentos. O trabalho de campo produzido ocorreu de junho a outubro de 2016, período no qual se procedeu à observação participante em duas lojas de artesanato localizadas no bairro e o acompanhamento de reuniões na Associação dos Artesãos do Pontal da Barra. A shadowing se deu por um período de seis dias corridos com a presidente da Associação. Para analisar os dados, utilizou-se da análise de conteúdo na modalidade temática, com categorias definidas a posteriori. Os resultados demonstraram que o processo organizativo do artesanato estudado se desenvolve mediante a conexão de diversas redes de ação, atuando em todas as fases do processo. A atividade artesanal pesquisada recebe influências da produção de sentido desde a fase inicial, dentre as quais, quando da caracterização da prática como terapia, apresentando uma sociomaterialidade que se mostra marcada pela heterogeneidade da comunidade e, principalmente, pelas interferências interacionais dos indivíduos. Diante disso, seu processo organizativo ocorre por meio dessa sociomaterialidade inerente a um processo de produção próprio que possibilita às praticantes a contraposição aos termos impostos pela sociedade, ao tempo em que as auxilia na formação da identidade de artesã de bordado Filé do Pontal da Barra.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910